domingo, 30 de novembro de 2014

A GS foi á lama

No passeio de hoje ao Espichel a GS foi á lama.
E quando digo lama é mesmo lama, daquela viscosa bem escorregadia.
Então foi assim: Já saí de casa tarde, quando cheguei ao Espichel verifiquei que estava cheio de motas e maltinha. Como ia com pouco tempo, resolvi não parar, não tinha tempo para conversa nem febras. Então desci com a moto, por aquela vereda á esquerda por trás dos edificios em ruinas.
O objectivo era descer a vereda, em baixo virar á esquerda, subir e depois apanhar o caminho que vem do farol e voltar para trás.
Só que em baixo no inicio da subida, está um charco com lama que se estende pela erva á esquerda e á direita do caminho.


No meio do charco, o terreno estava mais alto e foi por ali que embiquei a GS. Passou a roda da frente, já estava a passar a roda traseira, quando senti uma pequena escorregadela da roda traseira, corrigi com a direcção, só que a roda entrou no declive da beira da possa e lá vai um lindo "sabonete".  A GS deslizou e rodou sobre o se eixo, tudo muito devagar, e deixe-a cair sobre a esquerda, ficando virada quase em sentido inverso.
Eu estava bem, a GS também. Bom agora era "só" po-la de novo em pé. Trabalho dificil. O chão parecia manteiga, os pés escorregavam, mas lá foi para cima.
Mais um esforço e andei com ela á mão para trás (a subir) e para a frente no charco, para a repor em posição de marcha.

Lá se foi a engraxadela das botas.
Posta em marcha, 1ª engatada,subi a vereda que descera e voltei ao alcatrão, Meco, Alfarim e casa.


 As fotos já foram tiradas em casa. Pena não haver "reporter" no local.

4 comentários:

Sid Vicious disse...

Foste ao charco, queres tu dizer. O que é preciso é que não haja estragos.



Ah e já agora também fica bem dizer...:
-"...e que não te tenhas aleijado."

Mesquita disse...

Afonsinho,

Como diria o Fernando Mendes ... já foste!

Ainda bem que correu tudo pelo melhor e só sujaste as botas.

Beijinhos e abraços e até ao almoço do Natal.

pmcr disse...

Deixa lá, essas coisas acontecem!!

O importante é que não te aleijaste e também não houve danos de maior...

António Sousa disse...

Afonso, o que importa é que estás bem. Pensa nisso como um baptismo.